Aerolineas Argentinas potencializa a conectividade do aeroporto de Ezeiza

30/03/2019

Aerolíneas Argentinas trasladará do Aeroparque para Ezeiza 38 frequências diárias. É parte do processo de desregionalização do aeroporto metropolitano, que determina que da cidade de Buenos Aires somente sairão voos domésticos ou para o Uruguai. A empresa fortalecerá assim suas operações internacionais, potencializando as conexões entre cidades do interior e países vizinhos com destinos transatlânticos.

São 9 os destinos que se trasladarão para Ezeiza e que hoje são operados do Aeroparque. Com estas operações, Aerolíneas somará, em média,  56 voos diários do aeroporto internacional.

De acordo à resolução 476-E / 2017 publicada no Boletim Oficial, a partir de primeiro de abril, todos os voos internacionais com exceção dos serviços para e do Uruguai devem ser derivados para Ezeiza com o objetivo de descongestionar o Aeroparque Jorge Newbery e poder oferecer um serviço de melhor qualidade em ambos os aeroportos.

Com este traslado, a Aerolíneas potencializará o Hub Ezeiza. A empresa melhorará assim a interconexão entre os voos que chegam do interior do país e países limítrofes com os que vão para os Estados Unidos e Europa.

A Aerolíneas terá voos para Ezeiza de Córdoba, Mendoza, Salta, Mar del Plata, Bariloche, El Calafate, Iguazú, Trelew, Rosario, Tucumán e Ushuaia, E de Santa Cruz de la Sierra, Asunción, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Porto Seguro, Rio de Janeiro, São Paulo e Santiago do Chile. Estes voos se somam aos que já operavam do aeroporto Ministro Pistarini: Bogotá, Cancún, Lima, Madrid, Miami, Nova York, Punta Cana, Roma e Salvador na Bahia.

Paralelamente, a Aerolíneas agregará um voo diário de Montevideo para Ezeiza, buscando também captar passageiros do outro lado do Rio da Prata para destinos internacionais.
A companhia reprogramou os horários desses voos de maneira que, na maioria dos casos, haja uma espera menor a 2,5 horas entre a chegada de um voo interno ou regional e a saída do internacional. E viceversa.

Desta maneira, Aerolíneas potencializa a venda de passagens do interior para destinos internacionais. Mas, também, busca gerar novos clientes para seus voos para os Estados Unidos e Europa em países limítrofes.

Assim, o novo “Hub Ezeiza”, permitirá trabalhar um novo modelo de negócios podendo vender tarifas ao destino final, com uma melhor oferta horária e, consequentemente, um melhor serviço ao passageiro.  Ao mesmo tempo, permitirá à companhia planificar e expandir sua operação em Aeroparque ao diminuir o tráfego aéreo. As obras de ampliação que estão sendo realizadas em Ezeiza potencializam este tipo de operação.